DeMaria Softare
Softwares para cartórios

Acesso à web pode ter preço fixo

Data de Publicação: 18 fev 2003

SÃO PAULO – A Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel deu mais um passo no sentido de criar uma nova forma de tarifação para o acesso à Internet por linha discada.

No último sábado (15), terminou o prazo para que os interessados enviassem comentários à Consulta Pública 417 – Proposta de Regulamento para o Uso de Serviços de Rede de Telecomunicações no Acesso a Serviços Internet.

Afora discussões que envolvem as operadoras de telefonia e os provedores de acesso à rede, uma parte dessa consulta interessa e muito o usuário final, pois afeta o seu bolso.

A proposta da Anatel sugere novos modelos de cobrança do serviço de acesso discado para a internet, além daquele que já é praticado hoje (o usuário paga à operadora o valor correspondente ao tempo em que ficar conectado).

Em pauta estão a criação de uma tarifa flat e a regionalização da tarifas. Nos dois casos, o que o governo pretende é estimular a utilização da internet no Brasil.

A tarifa flat corresponde a um valor fixo, definido pela operadora de telecomunicações, que seria cobrado do internauta independentemente do tempo que ele permaneça conectado à web. Nesse caso, a conexão seria feita com o usuário discando para um número telefônico de quatro dígitos – o 0700 (exclusivo para uso de chamadas telefônicas para a Internet) – qualquer que seja o provedor de Internet desse usuário.

Já a segunda proposta, a regionalização da tarifa, tem o objetivo de reduzir o custo das ligações telefônicas para os usuários que não dispõem de provedores de Internet na cidade onde vivem e que, por isso, são obrigados a realizar chamadas de longa distância alcançar o provedor mais próximo. Essas ligações serão feitas por meio do número 1700. A Anatel sugere a criação de áreas de tarifação diferenciada de forma que o internauta pague o preço de uma chamada local mesmo que o provedor se encontre em outra cidade.

Segundo a Anatel, a consulta pública recebeu 887 contribuições que agora serão compiladas pela Agência e colocadas à disposição da comunidade para que se façam comentários antes da publicação do regulamento definitivo.

Fonte: Nando Rodrigues, da Plantão INFO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.