DeMaria Softare
Softwares para cartórios

Deputado Federal por SP com menos de mil votos!

Data de Publicação: 07 out 2002

Eneas Ferreira Carneiro, nascido no Acre, foi o responsável por um feito notável nestas eleições de 2002. Com a quase totalidade dos votos apurados, o representante mais célebre do Prona conseguiu um recorde na disputa da Câmara dos Deputados por São Paulo: 1,5 milhão de votos, ou 8% do total.




Eneas: 8% dos votos para deputado federal de SP

O cardiologista atuante no Rio de Janeiro registrado como candidato a deputado federal por São Paulo, popularizou-se durante a campanha à presidência da república de 1989, quando, com 15 segundos na TV, conseguiu mais de 4 milhões de votos, sempre repetindo o bordão “meu nome é Enéas”.

Para ter uma idéia da dimensão do desempenho, o até então deputado federal mais votado tinha sido Paulo Maluf, em 1982, com pouco mais de 672 mil votos. Enéas superou até mesmo o voto na legenda do PT, que obteve aproximadamente 755 mil votos. Em terceiro lugar, vem o presidente nacional do PT, José Dirceu, com 545 mil votos.

E o fenomenal desempenho do Prona não se restringe somente ao pleito legislativo federal. Dra. Havanir, também do partido, foi a candidata a deputado estadual mais votada, ficando com mais de 660 mil votos, o triplo do segundo colocado (Conte Lopes do PPB).

O resultado eleva consideravelmente o coeficiente eleitoral do partido, devendo fazer de 5 a 6 deputados federais. Ocorre que, dos 5 candidatos a deputado federal do Prona, 3 obtiveram, até agora, menos de mil votos.

Não deixa de ser inusitado um colégio eleitoral de 20 milhões de pessoas acabar colocando na Câmara dos Deputados, em Brasília, candidatos com uma quantidade absoluta de votos que não seria suficiente para elegê-los como vereador em muitas cidades do interior.

Se não nos falta conhecer mais nenhum detalhe da lei eleitoral – que poderia invalidar estas conclusões apressadas – vai aqui um lembrete para reflexão: o chamado “coeficiente eleitoral” não poderia ser aperfeiçoado ?

Agnaldo De Maria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.