DeMaria Softare
Softwares para cartórios

TV Globo fala sobre o registro em maternidade

Data de Publicação: 24 abr 2007

O drama das crianças que crescem sem registro – milhares de brasileiros não têm certidão de nascimento. Mas em Aracaju, uma iniciativa simples está mudando essa história.

Milhares de bebês recém-nascidos não têm direito a creche e a serviços sociais. Eles não possuem um documento que é de graça e pode ser feito em qualquer cartório civil.

O filho mais novo da dona de casa Gilvaneide Soares dos Santos nasceu há três meses, mas não tem certidão de nascimento por desinformação da mãe. “Eu achava que não podia registrar, porque não sou casada”, disse.

Não há impedimento para a mãe registrar o filho sozinha. Basta apresentar a carteira de identidade. Se os pais não forem casados, é só levar a declaração fornecida pela maternidade.

Segundo o IBGE, 11,5% dos brasileirinhos não são registrados – cerca de 400 mil. As regiões Norte e Nordeste concentram o maior número dessas crianças. Elas não podem participar dos programas sociais dos governos e não podem ser matriculadas em escolas e creches.

Pablo nasceu em uma maternidade pública de Aracaju e já é cidadão. A certidão sai em minutos e sem burocracia. “Vai sair com nome e tudo, tudo registrado direitinho”, comemora a estudante Jaqueline Santos Siqueira.

Antes de ir para casa, os pais de Pedro Henri passaram no cartório de registro civil que fica dentro da maternidade. Todas as crianças são registradas de graça, como prevê a lei.

“Isso é importante, porque nós já saímos com o nosso filho vinculado já aos direitos que ele tem como cidadão da sociedade”, afirma o comerciante Alex Alexandre de Oliveira.

Sem a certidão de nascimento, a pessoa oficialmente não existe. É o primeiro e o mais importante documento. Em Sergipe, o projeto que emite a certidão na própria maternidade foi implantado há um ano e meio e já conseguiu registrar mais de 1,5 mil crianças.

“Como eu fui registrada, quando eu sair da maternidade, eu quero que meu filho seja registrado para ser alguém na vida”, disse a estudante Jaqueline Santos Siqueira.

Clique aqui para assistir o video.

Fonte: Globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.